twitter dedetização  
 
dedetizadora
ibaraki
dedetização
desratização
descupinização
desentupimento
pragas urbanas
contato
   
  Rato
 

Os ratos são mamíferos que pertencem à ordem dos roedores (Ordem Rodentia) e à família Muridae. A seguir, leia mais sobre estes animais, que, apesar de pequenos, podem causar grandes estragos (e, às vezes, sustos maiores ainda!).

A verdadeira identidade dos ratos

A família Muridae é composta por ratos e camundongos do Velho Mundo, ou seja, dos continentes Europeu, Asiático e Africano. Esta família inclui três espécies muito importantes para nós. Elas foram espalhadas pelo mundo através comércio e pela navegação, e são bastante comuns. Sua importância se dá por dois motivos: estas espécies danificam bens e estoques de alimentos e também podem transmitir várias doenças, como a peste, o tifo e a febre da mordida do rato.

Os chamados murídeos pertencem à Ordem Rodentia, a qual abrange todos os roedores, como o porco-espinho, a capivara, o esquilo, cutias, entre tantos outros. Os representantes desta ordem são geralmente pequenos, possuem garras nas patas e possuem dois pares de dentes incisivos muito afiados. Estes dentes não têm raiz e crescem sem parar durante toda a vida do animal. Por isso, são utilizados para roer as sementes e cascas mais duras, para obter alimento. Mas, e quando os ratos roem caixas de papelão, material feito de plástico, ou qualquer outra coisa muito estranha para ser um alimento?!

Será que os roedores se alimentam de papelão, plástico e coisas assim?! Calma!!!

Justamente porque seus dentes incisivos crescem sem parar é que os roedores também precisam roer sem parar. Então, mesmo que não estejam se alimentando, os roedores roem para gastar o tempo... quer dizer, os dentes!

Os roedores são animais cosmopolitas, ou seja, podem ser encontrados em todos os continentes, em altitudes que vão desde o nível do mar até acima de 5.800 metros no Himalaia! Desde desertos secos até florestas úmidas!

Os roedores compreendem quase 40% de todas as espécies de mamíferos. O tamanho desses animais varia bastante. Podemos encontrar desde camundongos, com apenas 5 cm de comprimento, até a capivara com seus 1,20 m de comprimento! Mas a maioria apresenta por volta de 30 cm de comprimento. A alimentação também varia entre as diferentes espécies. Temos desde espécies onívoras até aquelas que já apresentam uma dieta bem específica. De maneira geral, alimentam-se principalmente de folhas, ramos, sementes e raízes, e alguns também se alimentam de insetos. Servem como fonte de alimento para muitos mamíferos carnívoros, aves e répteis.

As espécies menores são frequentemente abundantes e possuem potencial reprodutivo bem alto, ou seja, produzem um grande número de filhotes. Com esta capacidade reprodutiva impressionante aliada a sua adaptabilidade e capacidade de invadir todos os hábitats terrestres, os roedores são de grande importância ecológica.

A Ordem Rodentia pertence à classe dos mamíferos (Classe Mammalia). Os mamíferos possuem, entre várias outras características, o corpo geralmente coberto por pêlos. Também apresentam várias glândulas na pele e membros adaptados para andar, trepar, cavar, nadar ou mesmo voar. Além do mais, apresentam garras, unhas ou cascos, e as fêmeas possuem glândulas mamárias, que secretam leite para alimentar os filhotes.

Para terminar, a Classe Mammalia está incluída no filo dos cordados (Filo Chordata, do grego chorda = cordão). Os cordados apresentam, entre outras características, uma notocorda dorsal, semelhante a um bastonete, presente durante pelo menos uma parte do ciclo de vida do animal. Hein?! Notocorda?! A notocorda é um tipo de bastão alongado, formado por células. Este bastão é envolvido em uma espécie de bainha. Podemos dizer que a notocorda forma o esqueleto primitivo (ou algo parecido com a coluna vertebral) dos embriões dos cordados.

Classificação de Rodentia